Tel.: (19) 3829-1149 ou (19) 3829-1152
email: aguashangrila@aguashangrila.com.br
Logotipo Estância Valinhos
Logotipo Água Shangri-lá
Logotipo Platina Premium
Logotipo Estância Valinhos
Logotipo Platina Premium
Dicas
Home | Dicas

O que é uma água mineral?
A água mineral é uma água natural subterrânea, que difere das comuns por suas características químicas, físicas e biológicas. Por isso, além de cumprir sua função de irrigar as células e hidratar o organismo, a água mineral, levando-se em conta sua composição físico-química, é capaz de curar alguns males causados pela falta de sais minerais no organismo.
Águas minerais ricas em cálcio ou com alta concentração de carbonatos, por exemplo, podem ajudar a minimizar os efeitos da osteoporose e são recomendáveis para pacientes com excesso de acidez estomacal. Por outro lado, devem ser evitadas por pacientes com problemas renais.
Águas minerais com equilibrada concentração de sais – como a Shangri-lá, por exemplo – não possuem qualquer contra-indicação, podendo ser consumidas com segurança em qualquer quantidade.
A água mineral é tratada?
Não. Por lei, a água mineral natural não pode sofrer qualquer tipo de tratamento. Ela deve ser captada e envasada na própria fonte e chegar ao consumidor tal como foi concebida pela natureza.

As águas minerais são todas iguais?
Não. Existem algumas características físico-químicas que as diferem. Segundo o Código de Águas Minerais do Brasil (Lei que regulamenta o envase) existem no Brasil doze diferentes tipos de águas minerais.

Toda água mineral tem mesmo sais minerais?
Uma água só pode ser classificada como mineral natural se tiver um conteúdo permanente de sais minerais e em quantidades mínimas estabelecidas por lei. Esta classificação é feita pelo Departamento Nacional de Produção Mineral, após rigorosas análises da água. Verifique sempre se no rótulo da marca que você compra tem o n° de lavra do DNPM.

Qual é a origem dos sais minerais.
Depois que a água da chuva cai e penetra no subsolo, durante dezenas de anos ela percorre diversas variedades de rocha existentes na natureza, das quais vai absorvendo sais minerais e outros nutrientes.

O filtro purifica a água da torneira?
Não se pode falar em purificação de água. O termo "purificador" não é reconhecido pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, nem pelo Inmetro. Conforme define a NBR 14.908/04, "filtro é um dispositivo para melhoria da qualidade da água já tratada". Apenas diz isso.

O filtro ou "purificador" elimina as bactérias?
Empresas responsáveis fornecem a água de rede pública isenta de bactérias patogênicas. Portanto, o filtro não acrescenta qualquer benefício nesse sentido.

A água filtrada é mais econômica do que a água mineral?
Não, porque você paga duas vezes. Paga pela água de rede pública e pelo aluguel do "purificador". Ou pela compra e manutenção do filtro.

Com o filtro não há falta de água?
Se o fornecimento da rede pública for interrompido por qualquer razão (acidente, enchentes, etc.), você não terá água na torneira e nem no filtro. Consertos na rede ou na caixa d'água também interrompem o fornecimento.

Em termo de sabor, qual é melhor: água filtrada ou água mineral?
A revista inglesa Bottledwaterworld faz a seguinte comparação: "Enquanto a água de torneira transmite a impressão de estar impregnada de produtos químicos, na água mineral pode-se encontrar o ar da montanha e o frescor da natureza, que deixam em você uma sensação de limpeza e virtude".

Enfim, por quê a água mineral natural é melhor?
Porque os sais e outros elementos presentes nas águas minerais oferecem efetiva contribuição à saúde do organismo. Por exemplo, o Flúor atua na prevenção de cáries, o Magnésio aumenta o vigor físico e previne a hipertensão, o Zinco ajuda no processo curativo, o Bicarbonato controla a acidez do estômago, o Cálcio previne a osteoporose e assim por diante. É importante que o consumidor habitue-se a ler essas informações no rótulo para escolher o tipo de água mais conveniente à sua saúde.

pH (Potencial de Hidrogênio) ou Acidez?
É a medida da concentração de íons H+ na água – ou seja, a acidez da água. Os principais fatores que determinam o pH da água são o gás carbônico dissolvido e os sais alcalinos nela presentes. O pH é medido numa escala que varia de 0 (acidez máxima) até 14 (alcalinidade máxima). O valor do pH das águas minerais naturais varia em função da passagem da água por rochas de diferentes composições, sendo por isso muito freqüente encontrar águas minerais com diferentes valores de pH, o que não acarreta nenhum inconveniente do ponto de vista da saúde. A alcalinidade (oposto da acidez) característica de algumas águas minerais deve-se à presença de bicarbonatos e carbonatos.

Qual é o valor de pH exigido para as águas minerais naturais?
Não existem padrões determinados para isso. Como já dito, a variação do pH em águas minerais não afeta a saúde de quem a consome. A experimentação, o paladar e a resposta de cada organismo apontarão para o consumidor qual a água mineral que mais lhe é indicada.

Condutividade elétrica
Expressa em μs/cm. É a expressão numérica de sais e íons presentes na água capazes de conduzir corrente elétrica. Tem relação proporcional ao teor de sais dissolvidos, podendo os mesmos serem estimados pela condutividade.

Radioatividade na fonte
Expressa em unidades MACHES, é somente detectada na fonte, conferindo-lhe características terapêuticas e serve para classificá-las.

Resíduo na evaporação
Está relacionado com o teor de minerais; é a parte “sólida” da água mineral depois de submetida a temperaturas acima de 100° C

Limpeza dos garrafões
Antes de abrir o garrafão, observe cuidadosamente as instruções no lacre de plástico. Proceda rigorosamente às recomendações de limpeza do garrafão antes de instalá-lo em seu bebedouro. Isso preservará as qualidades naturais da água e a sua saúde.

Evite luz e calor nos garrafões
A água mineral é também um produto perecível. Observe sempre a data de validade nos rótulos e nunca deixe os garrafões expostos à luz solar ou fontes de iluminação excessiva. Evite também a proximidade dos garrafões a pontos de calor, como motores, fornos, etc.

Bebedouros elétricos
Devem ser limpos quinzenalmente. Retire o garrafão do bebedouro. Adicione uma colher de sopa de água sanitária na água restante da cuba e abra a torneirinha para que essa solução higienizante entre pela tubulação do sistema. Deixe agir por meia hora e depois escoe completamente. Enxágüe várias vezes com água limpa

Bebedouro de barro
Embora tornem a água mais fresca, deixam-na mais sujeitas a alterações de odor, sabor e presença de algas devido à sua porosidade. Nunca use açúcar para higienização do bebedouro, pois pode deixar resíduos que servem de nutrientes para algas e bactérias. O mais indicado para limpar seu bebedouro de barro é utilizar uma escova de cerdas plásticas com bicarbonato de sódio. Após, enxágüe várias vezes com água limpa.

Ocorrência de larvas de mosquito dentro do bebedouro, ou garrafão
Assim como os humanos, os insetos também dependem de água para sobreviver.Por isso não se descuide: proteja sempre o bebedouro e o garrafão, nunca deixando-os abertos. A água mineral, por não conter cloro ou qualquer outro produto tóxico, é local apropriado para o desenvolvimento de larvas.
Existe a possibilidade de a cuba do bebedouro ficar descoberta, ou seja, sem o garrafão sobreposto, permitindo que mosquitos depositem seus ovos acima da linha d´água. Neste caso, com o reabastecimento do bebedouro não higienizado, a água atingiria os ovos depositados na parede interna da cuba, havendo eclosão das larvas. As imperfeições da parte superior do garrafão podem produzir frestas entre ele e a parte superior da cuba, permitindo a entrada de mosquitos fêmea.
(Rev. Saúde Pública 2004;38(1):139-40// www.fsp.usp.br/rsp)
Atente também para o seguinte: as torneirinhas dos bebedouros são pontos de atração para moscas e mosquitos que, além de captarem água ali põem seus ovos. Com a diferença de pressão (bolhas de ar que sobem dentro do garrafão quando abrimos a torneira), esses ovos podem ir parar dentro da embalagem, gerando ali pequenas larvas. Proteja, portanto, seu bebedouro das moscas e mosquitos.

Gosto de côco
Alguns consumidores preferem limpar a superfície do garrafão com álcool. Ao realizar essa operação deve-se esperar a secagem do mesmo, para que não ocorra a formação de um subproduto. Esse subproduto não é prejudicial à saúde, mas pode ocasionar gosto e/ou odor na água, levando a mesma a apresentar gosto de água de côco.

Gosto de plástico
É a migração de partículas do garrafão para a água. De acordo com a Portaria nº. 26/1996, do Ministério da Saúde, é determinado um limite de migração total de 50 ppm (partes por milhão) entre o material de fabricação do vasilhame e a água envasada. Basicamente existem quatro tipos de resinas plásticas utilizadas para a fabricação das embalagens para água mineral no mercado nacional, que são Policarbonato (PC); o Polipropileno (PP), Compostos Vinílicos onde se inclui o PVC e o Polietileno Tereftalato (PET). Como para um mesmo tipo de resina, a composição varia de um fabricante para o outro pode ocorrer maior migração dependendo da marca e da resina, podendo alterar o gosto da água. A Água Mineral Shangri-lá é envasada unicamente em garrafões autorizados pelo Ministério da Saúde. Caso você detecte gosto de plástico na água, não se preocupe, pois sua saúde não será afetada. Mesmo assim, contate imediatamente o seu distribuidor para efetuar a troca e eliminar o inconveniente.

Gosto ou odores variados
A água mineral na presença da luz pode desenvolver algas unicelulares. Quanto maior a claridade e alterações na temperatura ambiente, maior a probabilidade de desenvolvimento dessas algas, causando alterações de sabor, odor e cor. A alteração mais conhecida desenvolvida pela algas é o esverdeamento do garrafão. Para que isso não ocorra o recomendável é evitar ao máximo a exposição aos raios solares, sejam diretos ou indiretos. A exposição do garrafão à luz e ao calor, especialmente após sua abertura, são fatores suficientes para que as algas se proliferem em quantidade abundante e alterem as características organolépticas da água mineral. Algas também podem causar odores desagradáveis, como de medicamentos ou até de peixe.Outras têm a capacidade de produzir sabor doce e odor herbáceo. Respeite sempre a data de validade constante na embalagem da sua Água Mineral Shangri-lá e nunca a exponha ao sol ou ao calor. Caso note qualquer variação na transparência, aroma ou sabor, avise imediatamente o seu distribuidor ou entre em contato com a fonte.

Gosto de produtos químicos A disposição de embalagens descartáveis e retornáveis próximas a produtos químicos (produtos de limpeza; desinfetantes; solventes) ou mesmo a higienização do local de armazenagem da água mineral com esses produtos, pode levar à migração de odor e/ou sabor na água. A alteração ocorre através da vaporização de tais substâncias que ficam dispersas na atmosfera e entram em contato com a superfície externa da embalagem. Por isso, atenção redobrada na hora de armazenar seus garrafões da Água Mineral Shangri-lá. Embora sejam resistentes e duráveis, podem ser afetados por produtos químicos. Mantenha-os sempre afastados dessas substâncias.

Condições e instruções de armazenagem

(Normas da Vigilância Sanitária e ABNT para distribuidores de água mineral)

1.O prazo de validade estabelecido pelo envasador, e constante dos rótulos, deve ser rigorosamente respeitado e, produtos em desacordo com o mesmo não devem ser comercializados;

2.As instruções quanto ao empilhamento devem também ser respeitadas. Garrafões devem ser estocados a uma altura de 25 cm do chão e distanciados 45 cm das paredes e 60 cm do teto, respeitando o empilhamento máximo de 04 unidades, intercaladas com chapas. Nunca colocar o produto diretamente no chão, utilizar pallets de plástico;

3.O primeiro produto a entrar no armazém deve ser o primeiro a sair. Esta é uma norma internacional conhecida como PEPS (PRIMEIRO QUE ENTRA/ PRIMEIRO QUE SAI). Cuidados importantes com o depósito e o produto

(Normas da Vigilância Sanitária e ABNT para distribuidores de água mineral)

1.As áreas externas devem ser pavimentadas e livres de entulhos;
2.O teto deve ser isento de vazamentos e goteiras;
3.O piso deve estar em nível elevado em relação à rua para permitir o escoamento da água;
4.Parede, piso e teto devem ser secos, sem infiltrações, umidade e bolor, e devem ser laváveis;
5.Lavar o depósito no mínimo uma vez por semana e não utilizar produtos de limpeza com cheiro forte;
6.As pias e banheiros devem ser separados das áreas de estocagem;
7.O local de armazenagem deve ser fresco, ventilado e longe de incidência excessiva de luz solar. Nunca expor ao sol, calor, claridade e outras intempéries como vento, chuva e poeira, etc.;
8.A grama, quando houver, deve ser aparada, a fim de não se constituir um foco de proliferação de pragas;
9.Deve existir área própria e isolada e demarcada para produtos devolvidos;
10.Os ralos internos devem ser evitados, se necessários, devem ser sifonados e tampados para evitar maus odores e a entrada de pragas e contaminação com microorganismos e fungos;
11.As áreas de armazenagem devem ser mantidas livres de resíduos e sujeiras.
Cuidado nos pontos de vendas
1.Os funcionários que trabalham com água mineral devem ser treinados e obedecer às normas de higiene e apresentação pessoal, tais como, unhas cortadas, mãos e roupas limpas. Mantenha sempre contato com os mesmos, explicando as condições que podem trazer prejuízos ao produto final e verifique com quais condições eles se deparam na casa do consumidor. Funcionários devem agir como fiscais e responsáveis com relação a todos os cuidados de higiene e armazenagem a serem tomados;
2.Lavar sempre as mãos antes de manipular o produto;
3.Conferir sempre as condições de apresentação e higiene do produto antes de vendê-lo;
4.Inspecionar os garrafões trazidos pelos consumidores, verificando as condições do garrafão quanto à limpeza, odores, integridade, recusando o garrafão quando necessário; 5.O consumidor deverá ser também orientado pra trazer garrafões limpos, sem a presença de corpos estranhos, resíduos de rótulos, lacres e tampas;
6.Orientar quanto à proteção do produto da luz solar e claridade excessiva (lavanderia, perto do fogão, vitrô da cozinha, etc.);
7.Realizar sempre trocas quando solicitadas pelo consumidor e encaminhar à fonte devidamente identificada para análise;
8.Orientar quanto à higienização de suportes e/ou bebedouros e garrafões;
9.Verificar a data para o consumo do garrafão, que não deve ultrapassar de 15 dias após aberto, e oriente, se necessário, a troca do garrafão de 20 L pelo de 10 L.

O veículo destinado ao transporte das embalagens deve ser inspecionado antes da operação de carga e só deve ser utilizado se satisfizer as seguintes condições;

1.Apresentar compartimento de carga limpo, sem odores ou pontas, como por exemplo, pregos, lascas, etc.;
2.Não apresentar a menor evidência da presença de insetos, roedores, pássaros, umidade, materiais estranhos e odores intensos (produtos químicos, soja, carne, etc.) e apresentar boas condições de higiene;
3.Possuir lonas e forrações impermeáveis isenta de furos e rasgos, devendo estar limpas, secas e sem odores ou resíduos que possam contaminar ou sujar as embalagens. A utilização da lona é obrigatória, mesmo que o percurso seja curto;
4.O empilhamento máximo do produto deve ser respeitado para não danificar as embalagens;
5.O emblocamento e a amarração devem ser bem firmes, usando cantoneiras pra evitar danos ocasionados pelas cordas. As lonas devem ser dispostas bem esticadas para evitar o acúmulo de água na superfície;
6.Os caminhões devem ser exclusivos para água. Não devem transportar outros produtos junto com a água mineral;
7.Os madeirites devem estar sempre secos e limpos; devem ser plastificados ou envernizados (verniz naval);
8.Garrafões vazios devem viajar deitados para impedir sujidades no gargalo e corpo estranho no interior (pedaços de madeirites, folhas, etc.);
9.Os caminhões devem atender à Regulamentação de Transporte de Produtos Alimentícios. Portaria CVS 15 Decreto Estadual 12.342.

AGORA VOCÊ PODE FAZER SUA OPÇÃO: QUAL ÁGUA VAI OFERECER À SUA FAMÍLIA E SERVIR AOS SEUS AMIGOS?

Ícone Voltar ao Topo
Logotipo Estância Valinhos

Água Shangri-lá - Rod. D. Pedro I, km 118 - Valinhos - SP - Caixa Postal: 145 - CEP: 13.273-300

Tel.: (19) 3829-1149 ou (19) 3829-1152 - email: aguashangrila@aguashangrila.com.br

SIGA-NOS

Ícone Facebook
© 2015 ÁGUA SHANGRI-LA - TODO OS DIREITOS RESERVADOS. BY FREQUÊNCIA